terça-feira, 25 de novembro de 2014

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

HIV CONTRA O CÂNCER

Paciente com câncer é tratado com injeções de HIV e o resultado é surpreendente


Paciente de um tipo extremamente agressivo de câncer, Marshall Jensen está se curando graças ao vírus da Aids. Isso mesmo. O HIV faz parte de um tratamento experimental da Penn Medicine que implanta uma forma inofensiva desse vírus nas células brancas, programando para que o câncer seja atacado e destruído.

Após se submeter ao tratamento, o homem, pela primeira vez nos últimos anos, está totalmente livre do câncer. Diagnosticado com leucemia linfoblástica aguda em 2012, ele Marshall percorreu os EUA atrás de tratamentos eficazes e só reagiu bem à técnica que utiliza a forma inofensiva do HIV. 

“É um vírus desativado, mas mantém a característica essencial do HIV, que é a capacidade de inserir novos genes nas células", explica Carl June, médico responsável pelo tratamento que Marshall recebe.

Os números do tratamento são extremamente positivos até o momento. Dos 30 pacientes submetidos a ele, 23 estão vivos e 19 estão em fase de regressão da doença. Os médicos agora querem descobrir se o tratamento raro pode ser utilizado em outros tipos de câncer que não a leucemia. Os novos testes envolvem pacientes com a doença no pâncreas.


segunda-feira, 27 de outubro de 2014

BAZAR DE NATAL


CONFIRA NOSSO 

BAZAR DE NATAL
 
NOS DIAS 06 - 07- 08
DE NOVEMBRO

NO ESMERALDA SHOPPING



sexta-feira, 10 de outubro de 2014

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

OUTUBRO ROSA PROJETO DE BEM COM VOCÊ

Outubro Rosa é mês de prevenção, mas também é mês de elevar a autoestima das pacientes do câncer. 
Projeto de bem com você!! 
Parceria da ACC com o instituto ABIHPEC.





OUTUBRO ROSÉ

"Isso mesmo Outubro Rosé"!!  




É a nova parceria da ACC neste mês de outubro com a Enoteca Decanter 
que fica na 
Av. Esmeraldas Nº 107 
Fone: 3453-5679















Comprando um vinho Rosé 10% será destinado a ACC 



Compre um Vinho Rosé e ajude a ACC!!!

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Início de nossos trabalhos no Outubro Rosa com a visita do Padre Clécio à nossa entidade

Acolhida realizada pela Diretoria da Associação de Combate ao Câncer ao Padre Clécio - Início das Atividades do Outubro Rosa 2014.

CHEGOU O OUTUBRO ROSA

Como surgiu:


   O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. 

Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

   A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org). 

   Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, começaram efetivamente a comemorar e fomentar ações voltadas a prevenção do câncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas ações eram e são até hoje direcionadas a conscientização da prevenção pelo diagnóstico precoce. Para sensibilizar a população inicialmente as cidades se enfeitavam com os laços rosas, principalmente nos locais públicos, depois surgiram outras ações como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de câncer de mama), partidas de boliche e etc. 

   A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

   A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.


A primeira iniciativa vista no Brasil em relação ao Outubro Rosa, foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista (mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera), situado em São Paulo-SP. No dia 02 de outubro de 2002 quando foi comemorado os 70 Anos do Encerramento da Revolução, o monumento ficou iluminado de rosa "num período efêmero" como relembra o secretário da Sociedade Veteranos de 32 - MMDC, o Coronel PM (reformado) Mário Fonseca Ventura.

   Essa iniciativa foi de um grupo de mulheres simpatizantes com a causa do câncer de mama, que com o apoio de uma conceituada empresa européia de cosméticos iluminaram de rosa o Obelisco do Ibirapuera em alusão ao Outubro Rosa.

Fonte 
http://www.outubrorosa.org.br/historia.htm

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

ISSO É QUE É DESAFIO!!!




Temos acompanhado os chamados "desafios"(baldes de gelo, cara limpa), mas fomos surpreendidos com um Desafio realizado pelos amigos Alexandre Domingues, Cleyde Domingues e Kelly Soares da Cidade de Oriente que desafiaram seus amigos do face a doar biscoitos que serão utilizados no café da manhã da radioterapia e hospital assitidos pela ACC, e olha só resultado!!



Alexandre - Kelly - Cleyde

Pessoas que participaram do desafio

As pessoas aderiam ao desafio e levavam os biscoitos
onde ao termino foram entregues na ACC






Nossa diretoria agradece aos amigos e novos parceiros voluntários!!

Alexandre, Kelly e Cleyde e parabéns pela iniciativa!!

Isso sim é que é desafio!





segunda-feira, 21 de julho de 2014

CHÁ BINGO BENEFICENTE




CHÁ BINGO

Local: Alves Hotel - Rua 24 de dezembro, 1236.

Salão "Ondina Acustic"

Data: 23/08/2014 A partir das 14:00Hs

Convites a R$ 15,00
na ACC ou com os voluntários


Participem!!!!

quinta-feira, 17 de julho de 2014

ACC

MISSA NA CATEDRAL SÃO BENTO

Acontecerá neste sábado dia 19/07 uma missa na Catedral São Bento cuja oferta será revertida para a ACC.

Todos os voluntários e público em geral estão convidados a participar.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

BAZAR DA PECHINCHA



Se você tem algo pra doar :
Informações pelo: (14) 3454-5660

Visita do Prefeito de Quintana

Nesta Segunda Feira recebemos em nossa entidade a visita do Prefeito Fernando Branco Nunes da cidade de Quintana, onde o mesmo pôde conhecer os trabalhos desenvolvidos pela ACC.

O mesmo mostrou interesse em firmar parceria com a entidade. A ACC também atende moradores da cidade de Quintana dentre muitos outros municípios da Região. No encontro esteve presente além do Prefeito a Primeira Dama Liane e o Vereador Marcos Rezende de nossa Cidade que foram recebidos pela presidente Elaner, o voluntário Mauro a Assistente Social Liliane e os diretores Almeida e Alicinha. 

BACALHOADA EM PROL DA ACC

Colabore com nossa entidade saboreando uma deliciosa bacalhoada no Golden Palace
Dia 03/08/14
Horário: 12:00h











Informações pelo (14) 3454-5660

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Uso intensivo do celular aumenta risco de câncer cerebral, diz estudo francês

Paris, 14 mai (EFE).- O uso intensivo do telefone celular ajuda um aumento do risco de sofrer um tipo câncer cerebral agressivo, segundo o estudo publicado por pesquisadores da universidade de Bordeaux na revista especializada 'Occupational & Environmental Medicine'.

A equipe dirigida por Gaëlle Coureau demonstra que há dois tipos de tumores associados a uma prolongada exposição à radiofrequência desses aparelhos: os gliomas, agressivos, e os meningiomas, mais fáceis de operar.

As pessoas que utilizam o telefone portátil mais de 15 horas por semana, o que representa 30 minutos ao dia, têm maior risco de que esses tumores se desenvolvam.
Os pesquisadores analisaram o perfil de 450 doentes de câncer e usuários de telefone celular acima de 15 anos entre junho de 2004 e maio de 2006 em quatro departamentos franceses e o compararam com 900 usuários de dito aparelho em perfeito estado de saúde.

O estudo 'Cerenat' confirma as conclusões do Centro Internacional de Pesquisas sobre o Câncer (CIIC), que no ano passado estabeleceu que 'existe uma possível conexão entre o uso do telefone portátil e a aparição de gliomas'.


Para reduzir os riscos, organizações como o Instituto Nacional de Prevenção e Educação para a Saúde da França recomendam afastar o máximo possível o telefone da cabeça, usar o dispositivo com as mãos livres ou evitar chamadas longas, com o objetivo de impedir o excesso de exposição às ondas eletromagnéticas.


terça-feira, 6 de maio de 2014

Câncer do Pulmão

Câncer do Pulmão

O câncer do pulmão - ou neoplasia maligna do pulmão - é um dos tipos mais comuns e graves de câncer, sendo o tipo de neoplasia que mais mata em todo o mundo. Aproximadamente 27 mil pessoas são diagnosticadas com câncer de pulmão anualmente no Brasil.

Principais fatores de risco

Na grande maioria dos casos está relacionado ao tabagismo. Porém, pode ocorrer em não fumantes numa pequena parcela dos pacientes.
Comparados com os não fumantes, os tabagistas têm cerca de 20 a 30 vezes mais risco de desenvolver o câncer de pulmão. Além disso, outros fatores podem aumentar este risco:
  • Exposição ao cigarro de outros fumantes – chamado de tabagismo passivo
  • Exposição ao asbesto (amianto)
  • História familiar de câncer de pulmão

Quais os sintomas

Nos estadios, ou seja, nas fases iniciais, não existem sintomas para o câncer do pulmão. Com o avanço da doença, os pacientes podem queixar-se de:
  • Tosse recente que não diminui
  • Mudança no padrão da tosse
  • Tosse com sangue
  • Falta de ar
  • Rouquidão
  • Dor no tórax

Como é feito o diagnóstico

Os cirurgiões do tórax do Hospital Israelita Albert Einstein irão ajudá-lo, em colaboração com o seu médico, a diagnosticar o câncer do pulmão, bem como determinar o estadiamento da doença. Os testes recomendados para diagnosticar ou avaliar o câncer do pulmão incluem:
  • Radiografia do Tórax. Em geral, esse é o primeiro exame para avaliar o sistema respiratório ou a caixa torácica. Entretanto, pode ser normal ou inconclusivo em casos suspeitos de câncer do pulmão. Por isso, pacientes sob risco elevado deverão repetir ou complementar os resultados da radiografia com outros exames.
  • Tomografia computadorizada. A possibilidade do diagnóstico com a tomografia é maior do que com a radiografia do tórax, pois adiciona informações que auxiliam o médico a decidir o próximo passo, seja este o acompanhamento ou a realização de outros exames importantes para a análise e ou coleta de biópsias.
  • PET-Oncológico. Este é um tipo especial de tomografia, que ajuda a definir a atividade da lesão pulmonar. A base desse exame é a avidez dos tumores pela glicose. No PET, as lesões mais suspeitas aparecem de forma mais intensa, porém se o resultado for positivo isso não é sinônimo de câncer e deve ser SEMPRE interpretado pelo médico.
  • Punção transtorácica. Existem casos em que o médico pode colher biópsias com uma agulha inserida através da pele e conduzida até a lesão pulmonar guiada pela imagem radiológica, para complementar a investigação diagnóstica.
  • Broncoscopia. A broncoscopia, também chamada endoscopia respiratória, é indicada nos casos em que é preciso a avaliação da parte interna do pulmão. Às vezes, o câncer do pulmão é visível à endoscopia, podendo ser realizada a biópsia para a definição do diagnóstico. Porém, em muitos casos a broncoscopia também é indicada para identificar infecções ou problemas inflamatórios. Em casos de obstrução do pulmão pelo tumor, a broncoscopia também pode ser utilizada como tratamento.
  • Biópsia pulmonar cirúrgica. Em casos, em que não houve definição, mesmo com todos os exames prévios, pode ser necessária a remoção ou biópsia mais extensa, mas isso também pode ser feito com métodos minimamente invasivos (sem abertura da caixa torácica).
  • Mediastinoscopia. O mediastino é o espaço do tórax entre os dois pulmões e o coração. Nesta localização existem gânglios linfáticos – ao que chamamos também de linfonodos - por onde o câncer pode caminhar. Além disso, certos tumores aparecem mais evidentes ou mais frequentemente nessa região. Este procedimento de biópsia é feito no centro cirúrgico por um pequeno corte no pescoço, sob anestesia geral, mas com a possibilidade de alta no mesmo dia ou dia seguinte após a cirurgia.

Opções de tratamento

O tratamento pode envolver a cirurgia, a quimioterapia e/ou a radioterapia. Vai depender do estadiamento da doença, ou seja, se o câncer estiver localizado apenas no pulmão ou se já tiver alcançado os linfonodos (gânglios linfáticos) e as estruturas adjacentes (coração, artéria aorta, coluna vertebral, pleura etc.) ou órgãos distantes (metástases). Dependendo dos achados e da condição clínica do paciente, o tratamento pode envolver uma ou várias das modalidades citadas.

Tratamento cirúrgico

Utilizamos a VATS - Video Assisted Thoracic Surgery - (cirurgia com vídeo) ou a cirurgia convencional para o diagnóstico, estadiamento e tratamento do câncer do pulmão.
Nossos cirurgiões e radiologistas regularmente utilizam técnicas minimamente invasivas para punção ou remoção de tumores pulmonares, tanto para a obtenção quanto para a confirmação do diagnóstico. Os linfonodos do mediastino (próximos ao coração) podem também ser submetidos à biópsia para o correto estadiamento do câncer de pulmão com a mesma técnica.
Quando o câncer é confirmado, poderão ser indicados os seguintes procedimentos:
  • Ressecção “em cunha”: remoção do tumor e do tecido pulmonar ao redor dele
  • Segmentectomia: remoção do tumor e das estruturas anatômicas próximas (vasos e brônquios), para um controle oncológico mais rigoroso, o que deve ser suficiente para tumores bem pequenos e na periferia do pulmão.
  • Lobectomia: remoção do lobo pulmonar que contem o tumor. Esta é a cirurgia padrão para a maioria dos casos de câncer de pulmão.
  • Pneumonectomia: retirada de todo um pulmão, indicada nos casos de doença avançada, mas com boa reserva respiratória.
Em muitos casos, a cirurgia vídeoassistida permite a alta hospitalar bastante rápida - em dois ou quatro dias - um tempo menor do que o praticado na cirurgia convencional, que é de quatro a seis dias.

Tratamento não cirúrgico

O tratamento não cirúrgico é aplicával para aqueles pacientes diagnosticados com doença mais avançada em complemento ao tratamento cirúrgico. Entretanto, em determinados casos, a cirurgia não é possível pois a doença já comprometeu áreas do corpo que não podem ser retiradas; tais como o coração, o fígado, a coluna vertebral ou o cérebro.

Quimioterapia

A quimioterapia é baseada na administração de medicações pela veia (endovenosas) ou por via oral, que tem por objetivo destruir ou bloquear o crescimento anormal das células cancerosas.

Radioterapia

A radioterapia aplica energia, em forma de radiação, para auxiliar o controle local da doença. Existem diferentes formas de aplicação da radioterapia, que vão depender do tipo de tumor e da sua localização.

Tratamento paliativo de suporte

“Curar algumas vezes, aliviar o sofrimento sempre que possível, confortar sempre”. Seguindo tais princípios, o tratamento paliativo de suporte visa principalmente ao conforto dos pacientes acometidos de doença altamente avançada. Nesses casos, a cura não é mais possível; contudo, o sofrimento pode ser aliviado por meio de pequenos procedimentos ou de medicações para o controle dos sintomas.
Fonte: http://www.einstein.br/einstein-saude/em-dia-com-a-saude/Paginas/cancer-do-pulmao.aspx

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Auto exame pode prevenir câncer de pele

Saiba como fazer

Dos tumores existentes, o câncer da pele é o mais frequente. Milhões de pessoas a cada ano são diagnosticadas com a doença em todo o mundo e este número só tem crescido nas últimas décadas, embora o câncer possa ser evitado com medidas simples de prevenção. E, ao contrário do que se pensa, a fotoproteção não é o único caminho seguro.
Além da proteção contra a radiação solar por meio da utilização de filtros solares (FPS 15 ou mais), vestimentas adequadas e acessórios protetores (camiseta, chapéu, guardasol e óculos escuros), é importante fazer uma avaliação da pele para prevenir o desenvolvimento da doença. Para isso, segundo a dermatologista Helua Mussa Gazi, é preciso estar atento a alguns sinais:
•Um crescimento na pele de aparência elevada e brilhante, translúcida, avermelhada, castanha, rósea ou multicolorida;
•Uma pinta preta ou castanha que muda sua cor, textura, torna-se irregular nas bordas e cresce de tamanho;
•Uma mancha ou ferida que não cicatriza, que continua a crescer apresentando coceira, crostas, erosões ou sangramento.
“Quem estiver com lesões suspeitas deve ir imediatamente à consulta especializada em centros de referência para realização dos procedimentos diagnósticos necessários. A prevenção pode significar a diferença entre a gravidade das lesões, pois, apesar das altas taxas de incidência do câncer de pele, os altos índices de cura ocorrem principalmente devido ao diagnóstico precoce”, alerta a médica.
Autoexame: como fazer?
Procure por manchas que coçam, descamativas ou que sangram; sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor; e feridas que não cicatrizam em 4 semanas.
Dra. Helua alerta, porém, que o esse exame não substitui a consulta com um especialista. E é bom lembrar que toda a pele deve ser avaliada, incluindo áreas como o couro cabeludo, orelhas, palmas das mãos, plantas dos pés, unhas e região genital. O exame deve ser completo.
Os sinais devem ser examinados observando os seguintes critérios, o chamado “ABCDE”:
A – Assimetria
Os sinais benignos da pele em geral são simétricos, o que significa que se você fosse cortá-los no meio, as duas metades devem ser iguais ou muito parecidas.
B – Bordas irregulares
As pintas e sinais benignos da pele geralmente apresentam um bordo liso e bem definido.
C – Cor
Qualquer lesão que tiver mais de 2 cores (marrom, preto, branco, vermelho, rosa ou outras cores) deve ser avaliada pelo seu dermatologista.
D – Diâmetro
Lesões maiores do que 6 mm devem ser observadas por um especialista.
E – Evolução
Lesões que estão mudando (crescendo, sangrando, mudando de tamanho, de cor ou forma) também devem ser analisadas pelo seu médico.
*Saiba como realizar o autoexame:
1) Em frente a um espelho, com os braços levantados, examine seu corpo de frente, de costas e os lados direito e esquerdo;
2) Dobre os cotovelos e observe cuidadosamente as mãos, antebraços, braços e axilas;
3) Examine as partes da frente, detrás e dos lados das pernas, além da região genital;
4) Sentado, examine atentamente a planta e o peito dos pés, assim como entre os dedos;
5) Como auxílio de um espelho de mão e de uma escova ou secador, examine o couro cabeludo, pescoço e orelhas;
6) Finalmente, ainda com auxílio do espelho de mão, examine as costas e as nádegas.
Melanoma é o tipo mais perigoso
Melanoma
O câncer da pele é o crescimento anormal e descontrolado das células que compõem a pele. Estas células se dispõem formando camadas e, de acordo com a camada afetada, define-se os diferentes tipos de câncer. Os mais comuns são os carcinomas basocelulares e os espinocelulares; o mais perigoso é o melanoma. “A radiação ultravioleta é a principal responsável pelo desenvolvimento do câncer e o envelhecimento da pele. Ela se concentra nas cabines de bronzeamento artificial e nos raios solares”, explica a dermatologista.
O carcinoma basocelular é o tipo mais frequente, representando 70% dos casos. É mais comum após os 40 anos, em pessoas de pele clara e seu surgimento está diretamente ligado à exposição solar acumulada durante a vida. Apesar de não causar metástase, pode destruir os tecidos à sua volta, atingindo até cartilagens e ossos.
Já o carcinoma espinocelular é segundo tipo mais comum de câncer da pele e pode se disseminar por meio de gânglios e provocar metástase, quando não tratado precocemente. Entre suas causas, estão a exposição prolongada ao sol, principalmente sem a proteção adequada, tabagismo, exposição a substâncias químicas com arsênio e alcatrão e alterações na imunidade.
O melanoma é o tipo mais perigoso, com alto potencial de produzir metástase. Pode levar à morte se não houver diagnóstico e tratamento precoce. É mais frequente em pessoas de pele clara e sensível. Normalmente, inicia-se com uma pinta escura.

Matéria extraída de: 
http://uipi.com.br/destaques/destaque-2/2013/10/16/autoexame-pode-prevenir-cancer-de-pele-saiba-como-fazer/

Fonte: Sacha Silveira Assessoria de Comunicação


TRATAMENTO BUCAL ATRAVÉS DO LASER


Os tratamentos de quimioterapia e radioterapia causam alterações nos tecidos, bucais, os dentes podem quebrar, ficar sensível, ter ardência bucal, feridas na boca e infecções fúngicas.

A ACC conta com cirurgiões dentistas que estão prontos para trazerem tratamentos bucal através do laser, que aliviam as consequências e efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia do câncer.


Entre em contato conosco (014) 3454-5660.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

CÂNCER DA PELE O CÂNCER DE MAIOR INCIDÊNCIA NO BRASIL



















CONFIRA COMO FAZER UM AUTO - EXAME DA PELE.

MÉTODO PARA REALIZAÇÃO DO AUTO- EXAME






















AO PERCEBER QUALQUER SINAL OU MANCHA, PROCURE UM DERMATOLOGISTA.











Atividades

A ACC, ajudou a melhorar as salas de espera de radioterapia e quimioterapia no hospital de clinicas de Marília, instalando TV, cadeiras, entre outros;


* Assistência no serviço de ambulância, atendendo assim os pacientes que necessitam ir de casa para as unidades de tratamento e vice-versa.


* Atendimento ao café da manhã, servido pelo grupo de 50 voluntários aos pacientes e acompanhantes que estão em tratamento de radioterapia. São hoje em torno de 140 pessoas por dia totalizando 35.000 pessoas por ano.


Atendimentos gratuitos na sede da entidade com os seguintes profissionais:

*Assistente Social
*Psicóloga
*Nutricionista
*Dentista
*Fisioterapeuta


Também em sua sede, atende pacientes mastectomizadas, doando próteses Mamárias.

* Doação de cestas básicas às famílias dos doentes.

* Doação de fraldas geriátricas.

* Doação de suplementos alimentares.

* Medicamentos
prescritos pelos médicos.

Junto a nossa Sede temos também a casa apoio onde os pacientes com um acompanhante podem: almoçar, jantar e pernoitar de segunda a sexta feira.

Todos esses serviços são gratuitos aos pacientes.